Canal de comunicação com os leitores:

Este blog foi criado em 02 de dezembro de 2009,
como suporte aos meus alunos, contudo, estou aposentada desde 10 de março de 2012, sem atividade de ensino, não tendo mais interesse de desenvolver alguns assuntos aqui postados. Continuo com o blog porque hoje está com > 237.000 visitantes de diversos lugares do mundo. Bem-vindo ao nosso ambiente virtual. Retorne com comentários e perguntas: lucitojal@gmail.com.
http://www.facebook.com/luci.tojaleseara

Tenho 17 vídeos no youtube: lucitojaleseara.

São muitas as postagens, cerca de 400, veja a lista de marcadores no lado direito do blog.

Falo sobre composição, valor nutritivo dos alimentos e biodisponibilidade dos nutrientes. Interações entre nutrientes: reação de Maillard e outras reações com proteínas, principalmente AGEs (Advanced Glycation End Products) e a relação desses compostos com as doenças crônicas: Diabetes, Alzheimer, câncer, doenças cardiovasculares entre outras. Atualmente, dedico-me mais ao conhecimento dos AGEs (glicação das proteínas dos alimentos e in vivo).

"Os AGEs (produtos de glicação) atacam praticamente todas as partes do corpo. É como se tivéssemos uma infecção de baixo grau, tendendo a agravar as células do sistema imunológico. O caminho com menos AGEs; escapa da epidemiologia dos excessos de alimentação" disse Vlassara. http://theage-lessway.com/

ATENÇÃO: A sigla AGEs não significa ácidos graxos essenciais.

Consulte também o http://lucitojalseara.blogspot.com/ Alimentos: Produtos da glicação avançada (AGEs) e Doenças crônicas.

sábado, 23 de janeiro de 2010

5- Guias alimentares e pirâmide alimentar

Sugiro abrir e ler o conteúdo dos links:
"Guia Alimentar para a População Brasileira". - http://nutricao.saude.gov.br/documentos/guia_alimentar_conteudo.pdf



http://www.mypyramid.gov/

Acompanhe a evolução das pirâmides, que refletiram as descobertas científicas através dos tempos, seguindo a lista dos links colocada ao lado.
-A roda de alimentos, criada em 1977, foi a representação gráfica com o objetivo de prevenir deficiências de nutrientes, onde os alimentos foram distribuídos em 3 grupos: energéticos, construtores e reguladores, indicando ao observador que o consumo de um alimento de cada grupo, em cada refeição era suficiente para a manutenção da saúde (OLIVEIRA e MARCHINI, 2008).
"TENHA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, COMENDO UM ALIMENTO DE CADA GRUPO, EM CADA REFEIÇÃO."
Analisando a representação gráfica observa-se que a distribuição dos alimentos em forma de “roda” dividida em grupos conforme a função (energéticas, construtoras e reguladoras), possibilitou diferentes interpretações; visto que, nem sempre um alimento pode ser substituído por outro do mesmo grupo, a roda induz, por exemplo, ao consumo de gorduras isoladas.

RODA DE ALIMENTOS


-Em 1992, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) apresentou oficialmente o Guia da Pirâmide Alimentar à população, para a manutenção da saúde e diminuição do risco de DCNTs (doenças crônicas não transmissíveis), através de uma alimentação adequada em proteínas, vitaminas, minerais e fibras alimentares, sem quantidades excessivas de calorias, gorduras total e saturada, colesterol, sódio, açúcares adicionados e álcool. Planejada para incentivar a escolha nutricional, traz três conceitos para a alimentação: variedade, proporcionalidade e moderação, que estão evidentes na pirâmide.
Variedade: estimular o consumo entre os diferentes grupos de alimentos que compõe a Pirâmide e também dentro de cada grupo, composto por diferentes alimentos. Nenhum grupo é mais importante do que outro.
Proporcionalidade: representada pelo tamanho dos grupos e pela indicação de número de porções recomendadas. A ingestão de alimentos de grupos de tamanho maior deve ser feita em maior quantidade.
Moderação: representada pelo tamanho do grupo das gorduras e açúcares, localizado no topo da Pirâmide, e pelo texto "usar moderadamente ou use pouco"que o acompanha. Recomenda cuidado com a adição de gordura e açúcar na dieta que devem ser usados com moderação.
Dividida em 5 grupos, onde nenhum grupo é mais importante do que outro. Quanto maior for a porção que o grupo ocupa, maior é a quantidade a ingerir dos alimentos diariamente. No ápice, estão os óleos, gorduras, açúcares e doces, não considerado como grupo por conterem muitas calorias e poucos nutrientes. Devem ter seu consumo moderado ou esporádico, por já existir de forma natural na composição de vários alimentos e preparações, representados na pirâmide por gotas (óleos) e cubos (açúcares) distribuídos por todos os níveis da pirâmide.

O Guia da Pirâmide Alimentar (1992), substituiu a antiga roda de alimentos propondo, através dos conceitos de variedade, proporcionalidade e moderação, atender às necessidades nutricionais. As carnes e leguminosas encontram-se em um mesmo grupo; como os feijões tem alto consumo no Brasil, chegando de 2 a 3 porções, ocorreria a substituição de carnes por feijões que não possuem o mesmo equilíbrio em aminoácidos que as carnes.
Nos países ocidentais o alto consumo de gorduras está correlacionado aos elevados índices de doenças cardiovasculares. No entanto, nem todas as gorduras devem ser excluídas, pois os AGmonoinsaturados encontrados em azeites de oliva e os AGpoliinsaturados ômega 3 (EPA e DHA) dos peixes, ao lado do Ac. Alfa-Linolênico dos vegetais e frutos secos (sobretudo as nozes), podem diminuir o risco de doenças cardiovasculares. Mesmo os AG butírico e o esteárico apresentam um papel diferente dos demais AGS (GERMAM 2004).
Os produtos de grãos beneficiados facilmente digeridos, tais como: pão branco, arroz branco e produtos de pastelaria, podem levar a uma elevação dos níveis de triglicérides e do indíce glicêmico, contribuir para o ganho em peso e promover a diabetes e doenças cardíacas. Estão localizados na base da pirâmide junto aos grãos integrais.


GUIA DA PIRÂMIDE ALIMENTAR - 1992
-
No entanto, os hábitos alimentares americanos são diferentes dos nossos. Por essa razão, PHILLIPPI, Sônia Tucunduva, em 1996, adaptou a pirâmide americana de 1992, aos hábitos brasileiros. Com a nova Pirâmide Americana (2005) talvez a pirâmide brasileira também precise de uma releitura...
Na Pirâmide Alimentar Adaptada a população brasileira, por PHILLIPPI, et al., em 1996, os alimentos foram distribuídos em oito grupos (cereais, frutas, vegetais, leguminosas, leite, carnes, gorduras e açúcares). As frutas e os vegetais continuam a ocupar uma posição de destaque e o seu consumo deve ser abundante.
Devido às leguminosas serem comuns na alimentação básica do brasileiro, principalmente o feijão, foram colocadas à parte, por não possuírem os mesmos valores nutritivos que carnes e ovos, não podendo ser substitutas destes, sem o necessário ajuste no equilíbrio de aminoácidos.
No ápice, recomenda a ingestão de duas porções diárias dos grupos açúcares / doces e óleos / gorduras, indicando desnecessariamente a sua ingestão, podendo acarretar diabetes e dislipidemias.
Uma dieta à base de plantas não-amiláceas, rica em legumes, frutas e cereais integrais, é mais saudável.
Esta pirâmide indica ainda a utilização dos alimentos na sua forma natural e preparações assadas, cozidas em água ou vapor e grelhadas.
A “Pirâmide Alimentar Brasileira”, de acordo com as Resoluções RDC 359 e 360, de 26 de dezembro de 2003, da ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária, é em quatro níveis, sub-divididos em 8 grupos. Cada um desses níveis corresponde a um grupo de alimentos (energéticos, reguladores, construtores e energéticos extras). Esses grupos são divididos de acordo com as características dos alimentos que os formam e as quantidades que eles devem ser ingeridos durante o dia. Quanto maior for a porção da pirâmide que o grupo ocupa, maior é a quantidade que devemos ingerir de determinados alimentos.
Cada um desses grupos de alimentos fornece um pouco, mas não todos, os nutrientes que você precisa. Os alimentos em um grupo não podem substituir os de outros. Nem um grupo alimentar é mais importante que outro. Devemos enfatizar que para ter uma boa saúde cada indivíduo precisa de todos os grupos.

PIRÂMIDE ALIMENTAR ADAPTADA - 1996
CRÍTICAS A VERSÃO AMERICANA DE 1992
A Pirâmide Alimentar de 1992, apresentada acima (EUA), foi usada como referência em programas de Alimentação, mas ganhou uma nova versão, sem tanto carboidrato. A nova Pirâmide foi apresentada por nutricionistas que contestam a dieta tradicional.

-Em 2001, Dr. Walter Willett, presidente do Departamento de Nutrição da Harvard School of Public Health, apresentou um novo guia de alimentação saudável e equilibrada, em contraposição à pirâmide americana 1992 que levou o país ao maior índice de obesidade do mundo. Apresentou nova pirâmide em 13 de maio 2008.
Os fundamentos da “antiga” Pirâmide vêm sendo criticados. Uma das teorias surgiu de uma equipe de médicos liderada por Walter Willett, chefe do departamento de nutrição da Escola de Saúde Pública da Universidade Harvard. As razões das contestações estão apresentadas em uma publicação chamada “Coma, Beba e Seja Saudável - O Guia da Alimentação Saudável da Escola de Medicina de Harvard”.
Na base da Pirâmide anterior está o grupo dos energéticos composto pelos alimentos ricos em carboidratos (arroz, macarrão, pães, batata, mandioca, etc.), no andar de cima o grupo dos reguladores composto pelos alimentos ricos em vitaminas e minerais (hortaliças e frutas), depois o grupo dos construtores composto pelos alimentos ricos em proteínas (carnes, ovos, leite e derivados e leguminosas) e lá no topo encontramos os açúcares e óleos que devem ser consumidos moderadamente.

Na nova versão (veja figura abaixo), a base da pirâmide é ocupada pelos exercícios físicos e o controle de peso. Depois vêm os cereais integrais e os óleos vegetais, no andar de cima as hortaliças e frutas, depois as leguminosas e as frutas oleaginosas, acima peixes, ovos e frango, depois leite e derivados, e para a surpresa de todos, os carboidratos que aparecem na base da pirâmide atual, na nova versão estão no topo junto com a carne vermelha e manteiga. Vitaminas e uma pequena dose de bebida alcoólica também são bem aceitos. Fonte:www.cfn.org.br

Segundo Walter Willett, o desenho da Pirâmide usada desde 1992, foi baseado em padrões científicos duvidosos antes de 1992 e contribui para a obesidade, a saúde deficiente e mortes precoces, absolutamente desnecessárias. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (órgão equivalente a um Ministério do setor) não se pronunciou sobre o assunto, dizendo apenas que não comenta sobre livros de dieta.

A nova versão está arraigada no fato de que alguns carboidratos são quebrados rapidamente no intestino e se transformam em açúcar. A elevação do açúcar no sangue pode levar a compulsão alimentar e a problemas cardiovasculares. Por esta razão os carboidratos estão lá na ponta da pirâmide. Porém é importante lembrar que dificilmente consumimos o carboidrato sozinho (arroz puro, por exemplo) e desta forma sua absorção não é tão rápida, evitando a elevação da glicemia.

A novidade está causando controvérsias entre os profissionais da área. Há aqueles que defendem, outros que discordam e ainda àqueles que aceitam a nova versão, porém com algumas adaptações. O importante é balancear ao máximo a nossa dieta e analisar sempre os pontos positivos e negativos de cada teoria, buscando o equilíbrio, novamente, usando-se do bom senso.
O arroz e pão branco, batatas que aparecem na base da pirâmide de 1992, estão no topo junto com os doces, açúcares, carne vermelha e manteiga.

GUIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL - 2001

-Em 2005, o USDA reformou a Pirâmide Alimentar e substituiu pela MyPyramid, um novo símbolo e interativo sistema de orientação alimentar, dividida em seis grupos e doze níveis de calorias, ressalta a mudança gradual do estilo de vida e inclui a atividade física, visualizada pela escada. Listras verticais coloridas de larguras variáveis indicam variedade, proporcionalidade e moderação entre os grupos (MENDONÇA e,2004).Recomenda o consumo de 50% de cereais integrais, leite desnatado, carnes magras e óleos (AG mono e poliinsaturados), isto é, formas de alimentos que limitam entrada de gorduras saturadas e trans, gorduras sólidas à temperatura ambiente, ressaltando o cuidado com métodos de preparo que incluem gorduras, tais como frituras.
Em 2005, foi elaborada a nova Pirâmide Alimentar para adultos pelo governo norte americano. Ela tem como objetivo ser um instrumento de orientação nutricional utilizado por profissionais para promover mudanças de hábitos alimentares visando à saúde global do indivíduo e a prevenção de doenças. Tendo em vista a finalidade da pirâmide é importante saber interpretar e colocar em prática as sugestões para buscar um estilo de vida saudável e sem excessos.

MyPyramid.gov - 2005

-Em 2008- Departamento de Nutrição na Escola de Saúde Pública de Harvard (HSPH). Exercício diários e controle de peso; mostra que se deve consumir mais alimentos da parte inferior (cereais integrais, legumes, frutas, gorduras saudáveis) do que da parte superior (carne vermelha, grãos refinados, doces, salgado e lanches). A pirâmide reforça a qualidade dos alimentos e não a quantidade - não recomenda tamanhos específicos, que podem variar de pessoa para pessoa, indicando flexibilidade. No topo, inclui a adição de sal - "Usar moderadamente". Recomenda, pelo menos, 1000 UIs de vitamina D para a maioria das pessoas.A Pirâmide de Harvard lembra que alguns lipídeos, como o óleo de oliva e o ômega-3 podem prevenir doenças cardiovasculares. Recomenda substituir a carne vermelha por uma combinação de peixes, aves, feijão, nozes. Vitaminas, como suplementos, e uma pequena dose de bebida alcoólica são indicados, contudo aqueles que não bebem não devem sentir que eles precisam para começar.

PIRÂMIDE DE HARVARD OU PIRÂMIDE DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL - 2008

É importante que seja observado e analisado este vídeo abaixo, que explica algumas destas pirâmides:
1992 - GUIA DA PIRÂMIDE ALIMENTAR
1996- PIRÂMIDE ALIMENTAR ADAPTADA ou PIRÂMIDE ALIMENTAR BRASILEIRA
2005- NOVA PIRÂMIDE ALIMENTAR AMERICANA (2005), REVISÃO DA VERSÃO DE 1992, (MyPyramid), APROVADA PELA OMS


http://www.youtube.com/watch?v=4LItTuvfdxU

4 comentários:

  1. Ariane Gleyse Azevedo dos Santos25 de fevereiro de 2010 17:11

    Gostei muito dos textos e vídeos postados aqui. Amei mesmo.

    Ariane Azevedo.
    Faculdade de Nutrição /Graduando.
    Universidade Federal de Alagoas.

    ResponderExcluir
  2. Prodessora Luci,

    Fico feliz com as experiências na UFAL (FANUT e Farmácia) de usar o ambiente de internet como suporte aos alunos. Contudo, não seja tão perfeita e não se cobre tanto. O blog está muito organizado e num ritmo de produção muito alto. Existe mais de um Post por dia até o momento. São 150 Posts para 120 dias deste ano. Isto é 1,2 blogadas por dia. Então, relaxe um pouco e deixe os alunos estudarem. Lembre-se do Calvin:
    http://hilarioseara.blogspot.com/2010/05/calvin-e-os-estudos.html

    Aproveito para ressaltar uma reportagem da revista Vida Natural. São as 14 metas para emagrecer que lembra a Pirâmide Alimentar.

    http://revistavidanatural.uol.com.br/saude-alimentos/36/artigo169200-1.asp

    http://hilarioseara.blogspot.com/2010/05/14-metas-para-emagrecer-ou-manter-o.html

    Beijos,
    Hilario Seara

    PS: adorei a dica dos números nas postagens. Agora além da data, os alunos podem se guiar pela numeração das postagens.

    ResponderExcluir
  3. Prezada Professora Luci, saudações!

    Meu nome é Claudia Nubia, sou formada em Biologia pela UFAL e pós-graduada em psicopedagogia pela CB/RJ. Atualmente atuo como técnica do Núcleo de Promoção da Saúde em São Miguel dos Campos/AL.
    Estamos com dois projetos em ação. Projeto "Pratique Saúde no SUS"(Pólo I) e "Pratique Saúde"(Pólo II), dos quais, temos como meta propiciar a população miguelense uma melhor "Qualidade de Vida" através da orientação e reeducação alimentar com a prática de atividade física para grupos com Hiperdia.
    A pouco, montei um blog com as ações já realizadas, no qual a senhora poderá acompanhar nossas atividades. http://nupssmcal.blogspot.com
    Temos nos projetos, acompanhamento nutricional e físico com profissionais da área.
    Se a senhora não se importar, gostaria de acrescentar o link do seu blog ao nosso. Pois, este será de grande importância para os nossos usuários da rede de saúde miguelense, entre outros.
    Parabéns pelo Blog!

    Um grande abraço.
    Fica Com Deus.

    Claudia Nubia Marques Liberalquino (Bióloga, Psicopedagoga e Técnica do NUPS-SMC/AL)
    E-mail: nupssmcal@hotmail.com;tel.32711555 R.215
    cnubia@hotmail.com;tel.32714433/99227809

    ResponderExcluir
  4. É um prazer contribuir com você Claudia, pode colocar o link em seu blog.

    ResponderExcluir